Insetos são a comida do futuro?

Chegou o momento de mudar a nossa alimentação. A comida do futuro será baseada não em carnes ou em plantas, mas sim em insetos.

Esse é o argumento feito pelo jornalista Richard Godwin em seu artigo publicado no influente jornal The Guardian. Conforme Godwin, o consumo de insetos salvará o planeta da atual crise ecológica que enfrentamos.

Muitos especialistas reconhecem que não podemos continuar com os hábitos alimentares que temos atualmente como sociedade. Por um lado, a alimentação centrada em carnes e produtos animais gera um impacto muito grande no meio ambiente. Gás carbônico e gás metano são responsáveis por grande parte do aquecimento global, e a produção de alimentos de origem animal é responsável por grande parte da emissão desses gases nocivos ao planeta e a todos os seres que vivem nele.

Por outro lado, nossa sociedade cada vez mais consome alimentos que são muito processados ao ponto de deixar de serem aquilo que eles eram. Esse processo faz com que os alimentos se tornem nocivos para a nossa saúde, o que reflete em grandes taxas de obesidade, diabetes, doenças cardíacas, entre muitas outras que são causadas pelos hábitos alimentares da população atual.

O que especialistas não estão de acordo diz respeito à alternativa que deve ser adotada diante de tal situação. Muitos falam de adotar uma dieta mediterrânea, a qual se baseia em consumo de peixe. Outros defendem que deve ser cortado todo consumo de produtos animais. Outros ainda afirmam que a solução é apenas diminuir o consumo dos alimentos que já consumimos, substituindo produtos super processados por alimentos orgânicos e minimamente processados.

Mas, qual é a solução?

Eu não quero nem mesmo fingir que eu posso oferecer uma resposta para essa pergunta. Mas, quero comentar sobre a mais nova solução proposta para o dilema alimentar que vivemos atualmente: insetos.

Há alguns anos eu ouvi alguém falando que estávamos nos aproximando do momento em que seria inviável continuar a produção de carnes como estas são produzidas atualmente. Quando isso chegasse, precisaríamos achar uma nova fonte de proteína, afirmou o artigo que relatava a situação. E, a melhor alternativa, seria adotar o consumo de gafanhotos como “a proteína” das nossas refeições.

Eu lembro da minha reação ao ouvir isso. “Mas que baboseira é essa?” — pensei comigo mesmo. Por respeito à pessoa que havia comentado isso, não disse nada. No entanto, me lembro de pensar: “Será que gafanhotos seriam a única ou melhor fonte de ‘proteína’ para a nossa alimentação caso não houvesse mais carne bovina/suína/etc. para consumirmos?”

Embora eu tenha ficado abismado na época, lembro de pensar comigo mesmo: “Isso só pode ser um surto coletivo. As pessoas nunca considerariam isso. É um absurdo escrito para chamar atenção de pessoas para o site que publicou o artigo.”

Infelizmente, eu estava errado.

The Guardian: insetos vão salvar o planeta

O artigo do The Guardian afirma que “se nós quisermos salvar o planeta, a comida do futuro é ‘insetos’.” De acordo com Godwin, a produção insetos teria um impacto muito menor no planeta. A emissão de gases poluentes seria absurdamente menor, e ainda ganharíamos a “proteína que precisamos” como seres humanos.

Esse futuro seria bom não somente para o planeta, nem apenas para nós seres humanos, mas também (aparentemente) para os insetos. Isso porque a produção em massa desses insetos proporcionaria uma “vida feliz” para os insetos, uma vez que eles gostam de viver juntamente com outros milhares de insetos. Ou seja, se você ama os animais, consumir insetos é a sua opção alimentícia!

O que me revolta é a referência de comparação usada para afirmar isso. Todos nós sabemos dos maus-tratos e abusos feitos aos animais sendo criados para abate hoje em dia. Porcos são criados em uma jaula que não permite que eles nem mesmo se mexam, se virem, andem, cocem a sua pata, ou nenhuma das coisas normais e naturais que um porco faria se não fosse visto apenas como um recurso ou matéria prima para o mercado da carne.

O mesmo é verdade para a produção de frangos e gado. Esses animais são forçados a viver em ambientes apertados juntamente com outras centenas de animais, o que torna o ambiente não saudável para eles, e totalmente infeliz. Já é comprovado que esses animais sofrem com depressão antes de serem abatidos para chegar na mesa do consumidor.

Em outras palavras, os insetos são perfeitos para o método de produção injusto, cruel, e desumano que temos atualmente. Se queremos continuar produzindo muito a qualquer custa, insetos são o futuro. Podemos colocar todos eles em espaços inadequados para uma vida saudável e eles ainda assim “serão felizes.” Ou seja, diferentemente da produção de carnes bovina, suína, granja, etc. atual, a produção de insetos até mesmo dará uma ”consciência limpa e leve” para os produtores e consumidores — isso se esses consumidores ainda possuem uma consciência em relação aos animais criados nessas plantas de carne.

Claro, isso agrada até mesmo ambientalistas. Com a redução dos impactos no planeta, essa só pode ser a opção alimentícia do futuro.

Mas, será mesmo?

2 Problemas

Eu vejo dois problemas sobre essa possível “solução” para a questão alimentar que vivemos atualmente. Tenho aprendido muito com minha esposa, a qual está fazendo mestrado em teologia e trabalhando o tema “comida.” As reflexões espetaculares que ela tem compartilhado comigo me ajudam a apontar os problemas que seguem.

A “solução” oferecida por Godwin não é uma solução per se mas sim uma possibilidade de trocar um problema por outro. Da forma que eu vejo, um dos problemas atuais com a produção de alimentos é que a nossa sociedade reduziu alimentos a meros recursos.

Problema 1: Instrumentos para Capital Financeiro

Por um lado, alimentos são reduzidos a recursos que geram capital. Ou seja, o objetivo da produção de alimentos não é alimentar ou proporcionar comida mas sim gerar dinheiro. Empresas da área da alimentação raramente discutem se a qualidade do se produto é a melhor que podem oferecer mas sim quanto dinheiro o seu produto está gerando para a empresa. Comida não é mais comida, mas sim um instrumento de dinheiro. Se há uma forma de produzir algo da maneira mais barata que vai gerar mais dinheiro, essa é a forma ideal de produção.

O centro da industria da alimentação não é o alimento, mas sim o dinheiro. Logo, alimentos são reduzidos a recursos que geram dinheiro e não mais alimentos em si.

Problema 2: Recursos Nutricionais

Por outro lado, alimentos são reduzidos a recursos nutricionais. Carnes, por exemplo, são vistas como fonte de proteína e não um alimento que provém do animal. Da mesma forma, o leite da vaca não é mais visto como um alimento produzido pela vaca mas comumente vendido como “fonte de cálcio” ou “rico em vitamina D”, a qual é adicionada ao leite. Em resumo, alimentos são reduzidos a nutrientes, deixando de ser um alimento em si.

Isso é visto na produção de “insetos” apresentada pelo jornalista Godwin. Para ele e para a indústria de insetos, os insetos são reduzidos a recursos que geram dinheiro e nutrientes. Da mesma forma que vacas hoje em dia são máquinas de proteína, insetos estão prestes a se tornar máquinas de proteína e fibra, ao passo que irão gerar bilhões de dólares todos os anos.

ATENÇÃO GAFANHOTOS, GRILOS, LARVAS, E TODO TIPO DE INSETO:

fujam para as colinas!

O capitalismo está chegando até vocês!

Insetos são realmente a comida do futuro?

Eu não entendo. Será que estamos dispostos a comer insetos mas não a ter uma alimentação com base em plantas?

Godwin afirma que insetos reduzem a emissão de gases que contribuem para o efeito estufa, que não consomem tanta água para sua produção, e que são uma alternativa para criar “proteína” não depressiva para os nossos pratos. Reconhecendo que isso é verdade, será que realmente precisamos comer insetos para termos o que comer e manter uma alimentação saudável?

Não, simplesmente não. Não precisamos comer insetos. Com todo respeito a quem come insetos, mas me dá ânsia de pensar nisso.

Mas, a razão porque não precisamos comer insetos é porque já temos algo sendo produzido que é MUITO melhor e mais natural que insetos.

Plantas. Sim, isso mesmo. Plantas! Plantas são o futuro, da mesma forma que elas já foram o passado e já são o meu presente!

Talvez você não saiba disso, mas Deus criou o ser humano para se alimentar de plantas. Adão e Eva se alimentavam de frutas e grãos. Garanto que não faltava “proteína” para eles.

Quanto à questão ecológica que enfrentamos atualmente, uma alimentação à base de plantas solucionaria todos os nossos problemas. De acordo com o próprio jornal The Guardian, se cortássemos o consumo de produtos animais nós poderíamos reduzir 75% da quantidade de terra usada para a produção de alimento e ainda produzir alimento suficiente para todo o mundo! Ou seja, a solução para a questão ecológica não é trocar carne por insetos, mas trocar carne e insetos por plantas!

Quanto à questão nutricional, o mito que uma alimentação à base de plantas não proporciona o que o nosso corpo precisa para sermos saudáveis já foi desmentido há muito tempo. Há vários artigos de jornais gigantes e universidades muito respeitadas que provam isso. Ou seja, se a questão for “de onde tiraremos nossa proteína?”, a resposta não é “insetos” mas sim plantas! Embora eu não acredito que essa deva ser a nossa postura em relação à nossa comida, se essa for a preocupação da sociedade, a resposta é clara que plantas são a resposta para nosso problema atual!

Ah, sei que isso deveria ser claro, mas vou dizer aqui só para não ficar dúvida. A produção de plantas permite que os animais estejam onde eles foram criados para estar: na natureza, soltos e vivendo de acordo com o plano e intenção de Deus. Se “produzir insetos” permite que vacas, porcos, frangos, cordeiros, etc. não vivam em uma situação deplorável, plantas permitem não somente que isso aconteça mas até mesmo que os insetos vivam da forma que Deus criou eles para viverem.

Por isso, a comida do futuro não são insetos, mas plantas.

O que fazer?

Se você está preocupado com o planeta e a crise ecológica, troque sua carne por plantas e não por insetos.

Se você está preocupado com o bem estar dos animais, troque a sua carne por plantas e não por insetos.

Se você está preocupado com sua saúde e com uma alimentação rica em nutrientes, troque a sua carne por plantas e não por insetos.

Plantas são a comida do futuro, da mesma forma que elas são a comida do presente e sempre foram a comida do passado, iniciando lá no Jardim do Éden.

E você, o que você prefere? Comer insetos ou plantas?

Créditos da foto: The Guardian, publicação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s